Fraternidade Servos do Amor Misericordioso

Casa de Recuperação

Estamos nascendo e crescendo junto ao trabalho voluntário de irmãos e irmãs, ao serviço e resgate dos dependentes de alcoól e outros tipos de drogas.

Trabalhos junto à também nascente Associação "Resgate à Vida".

Queremos levar a todos os homens e mulheres a grande esperança de que o amor é possível; a novidade contida no mandamento novo que Cristo nos dá.

Como fruto dessa vivência, dedicar-nos a transmitir a esperança da Vida Eterna, aos que não tem esperanças de vida, aos que não conhecem a Verdade do Amor Divino, a Verdade da Felicidade Eterna. Assim, darmos assistência espiritual aos que estão sumidos nas maiores misérias da humanidade.

Propriamente nossos trabalhos apostólicos estarão direcionados a:

Associação Resgate A Vida

A Associação Resgate à Vida - Servos do Amor Misericordioso é uma associação, sem fins lucrativos, que terá duração por tempo indeterminado,com sede no Município de Diadema.

Finalidades da Associação:

Padre Fernando Mártir Sosa

O Padre Fernando Mártir Sosa, de nacionalidade, argentino, ordenado sacerdote religioso em 20/12/1996, no Instituto do Verbo Encarnado na Republica Argentina.

Desde a sua ordenação sacerdotal, trabalhou no Brasil. Chegou aqui em 01/03/1997, exercendo seu ministério na Diocese de Santo André, durante 7 meses, na Paróquia de São Sebastião, em Rio Grande da Serra. Aí trabalhou com o Pe. Guillermo Micheletti. Depois, esteve na Diocese de Santo Amaro por mais 10 meses, e foi enviado em missão à Diocese de Maceió/AL. Voltou a Santo Amaro em março de 2001, onde foi Pároco da Paróquia "Verbo Encarnado, em Vila Guacuri/SP até setembro de 2006.

Como surgiu a Espiritualidade e o Carisma dos Servos do Amor Misericordioso:

Podemos resumir naquelas palavras das Cartas de São João: "Filhinhos, amemo-nos".

Conversando com alguns irmãos que são parte da Nova Obra e outros que desejam participar da espiritualidade dos Servos, eu lhes dizia que quem desejar ser membro da Fraternidade não pode ficar chateado, não pode guardar mágoa no coração, a essência da nossa espiritualidade é "Amar e Perdoar".

Que, em definitiva, é a essência do Evangelho, é o que nos ensinou por palavras e exemplos nosso Senhor Jesus Cristo.

Pensando e refletindo, lembrava, posso dizer, de dois momentos da minha conversão como sacerdote, conversão para o Evangelho, dois momentos que me levaram a minha conversão inicial a viver como cristão, quero dizer, a deixar a vida do mundo, a vida de pecado, para começar a vida da graça: essa conversão inicial se deu numa Quarta Feira de Cinzas, naquelas palavras que o sacerdote diz quando nos impõe as Cinzas: "Converte-te e acredita no Evangelho". Lembro que desde este dia comecei uma vida diferente, comecei a buscar mais a Deus, a pesar de minhas quedas. A partir deste dia comecei a acreditar que o Evangelho poderia ajudar-me a mudar de vida, a começar uma nova vida, a vida da graça, a vida em Cristo.

Esses dois momentos de minha conversão como sacerdote foram:

Ao longo deste processo, Deus foi agindo em minha vida, movendo minha vontade, iluminando minha inteligência.

Chegou a morte de João Paulo II, e a chegada do novo Papa, Bento XVI, como dizia uma amiga: "Que difícil é vê-lo como um pai, o vejo mais como um Padrasto". Mas, Deus, quando queremos viver a fé em verdade, não se faz esperar para vir em nosso auxílio. Aquela magnífica Encíclica "Deus Caritas Est", despertou em mim a paixão por Bento XVI, como também, foi luz para o que Deus me estava pedindo, e posso dizer, Bento XVI converteu-se em meu Pai, todo o amor por João Paulo, Pedro, estava novamente direcionado a Bento XVI, Pedro.

A graça fundacional: Segundo lembro, foi numa Missa de domingo (23/04/2006). Mas sei que foi todo um processo, nesse domingo ao escutar uma leitura da Missa eu disse: " É isso que Deus quer que eu faça". Digo foi todo um processo que agora não me lembro como começou, só lembro que essas palavras surgiram dos meus lábios naquele domingo. E na semana seguinte, sábado 29/03 recebi o Carisma fundacional.